domingo, 15 de novembro de 2009

Não ouçam a música do elefante!

Vocês alguma vez já precisaram se perguntar, quantas vezes é normal ouvir a mesma musica antes de começas a achar que tem alguma serio problema mental? Eu precisei seriamente me perguntar isso esse final de semana.
Tudo começou quando fomos em uma viagem para Volta Redonda, eu Carol e Gu. O Gu pediu pra Carol por a musica do cara que tinha nome de sanduíche. Eu ri e fiquei na minha. Mas ai a musica começou. Eu realmente não sei explicar qual foi o efeito que aquela musica teve sobre mim, mas fiquei meio que extasiada ouvindo. Perguntei que musica era aquela e a Carol me falou que era de um cara chamado Beirut e que o nome da música era Elephant Gun.
Chegamos em Volta Redonda, e depois que saímos do carro, parecia que tinha um alto falante na minha cabeça que ficou repetindo durante todo o dia aquela musica . Eu cantarolava, e murmurava, e assobiava a musica. Assim que entramos de novo no carro para ir a outro lugar eu pedi pra Carol por a musica do elefante.
E assim foi durante todo o final de semana. Se a gente ia de carro ate a farmácia, ou a padaria, ou pra casa de alguma tia, ou pra casa da minha mãe... enfim, toda hora que a gente entrava no carro eu pedia: - Carol, põe a música do elefante!
Assim que tive acesso ao primeiro computador com internet, fui pesquisar a letra da música, ver o vídeo da música! Enfim, overdose do Elephant Gun ! Quis saber porque o nome da música era aquele, e descobri que na verdade Elephant Gun é o apelido de uma arma de caça (577 t-rex riflle shot a.k.a elephant gun). Ai li de novo a letra da música pra tentar entender melhor o significado desta e o que ela tinha a ver com elefantes. E na letra não descobri nenhuma outra menção a elefantes a não ser o nome da arma. Então a música falava claramente sobre uma caçada, mas não especificamente uma caçada a elefantes! Ai fui ver o vídeo da música e me confundi mais ainda. Fiquei sem entender se "a tal caçada" é a mulheres, ou mulheres representando elefantes ou elefantes disfarçados de mulheres! Mais confusa que nunca escrevi recados para o Gu e a Carol (que aquela hora estavam no décimo sono e eu acordada às 3 da manhã tentando entender a letra de uma música), explicando minhas descobertas sobre o assunto e perguntando a opinião deles. Isso tudo é claro, ouvindo à música!
Quando o final de semana terminou e entramos no carro para vir embora para o Rio, é claro que eu pedi pra Carol por de novo a música do elefante!
Ela e o Gus me olharam com caras bem preocupadas e ela falou: Po Quel ! Chega né! Acho que você já ouviu bastante essa música!
Fiquei com uma vergonha gigantesca e me perguntei se eu não estaria obsecada pela música, mas confesso que fiquei mais triste por não ouvir a música do que com vergonha por eles me acharem maluca!
Quando cheguei em casa , liguei o computador e continuei com as minhas teorias de conspiração a respeito dos elefantes. E vocês ganham um doce se adivinharem exatamente o que eu estou ouvindo neste momento!
Já perdi a conta das vezes que ouvi a música dos elefantes nestes dias. Mas ao invés de pensar que tenho algum distúrbio psicológico sério, prefiro pensar que na música tem alguma mensagem subliminar escondida. Tipo aquela do “Compre Batom” que tinha na televisão. Você não conseguia sair de casa e não comprar batom! Então, essa música deve ter algo escondido do tipo: “Me escute de novo” e de novo e de novo...
Então pessoal, é sério, não escutem a música dos elefantes! E se vocês não agüentarem a curiosidade (mórbida) e forem escutar, depois não me culpem! E se vocês escutarem e não tiverem a menor vontade de escutar de novo, por favor, não me avisem que eu realmente tenho um sério problema mental!

2 comentários:

Julia Mainardes Lopes disse...

Nossa, você aguçou minha vontade de ouvir esta música, depois te conto qual efeito surtiu ok!
Muito bom seu texto, saudações poéticas!

AnaLúcia Almeida disse...

Antes eu tinha dúvida agora eu tenho certeza.
Vc realmente é doida cumadre!