domingo, 11 de março de 2018

Sirena / Dangerous Creatures - Kami Garcia / Margareth Stohl


Título: Sirena
Série: Dangerous Creatures 1
Autor(a): Margaret Stohl e Kami Garcia
Editora: Galera
Ano: 2014
Páginas: 280

Nesta Nova série das criadoras da série Beautiful Creatures e ambientada no mesmo universo, o livro Sirena nos conta um pouco mais sobre a história de Ridley Duchanes , focando muito mais em seus sentimentos com relação a ser uma Sirena e no seu relacionamento com as pessoas ao seu redor (sua prima Lena, sua família e seu “namorado” Link).
Os dois acabem partindo em uma aventura para Nova York, em busca do sonho de Link de se tornar um rock star. O que Link não sabe é que Ridley já está metida em sérios problemas e, logo, os dois descobrirão que a cidade que nunca dorme pode ser um lugar perigoso mesmo para uma Sirena rebelde.

O livro faz com você se apaixone por todos os personagens a medida que as coisas vão acontecendo.
Ele mostra que todos eles têm lados positivos e negativos em suas escolhas e ações, mas que todos merecem uma chance.
Me surpreendi muito com o final e fiquei com aquela sensação de que o livro tinha que continuar!
Espero realmente que continue ... Ridley e Link ainda podem arrumar muitas confusões por aí!


Title: Dangerous Creatures
Series: Dangerous Creatures 1
 Autors Margaret Stohl and Kami Garcia
Publisher: Galera
Year: 2014
Pages: 280

In this new series of creators of the series Beautifu lCreatures and set in the same universe, the book SirenaDangerous Creatures tells us a little more about the story of Ridley Duchanes, focusing much more on her feelings about being a Siren and her relationship with people around her (her cousin Lena, her family and her "boyfriend" Link).
The two end up going on an adventure to New York in search of Link's dream of becoming a rock star. What Link does not know is that Ridley is already in serious trouble, and soon they will find that the city that never sleeps can be a dangerous place even for a rebellious Siren.

The book makes you fall in love with all the characters as things happen.
It shows that they all have positive and negative sides in their choices and actions but that everyone deserves a chance.
I was very surprised by the ending and I got that feeling that the book had to continue!
I really hope it continues ... Ridley and Link can still get a lot of confusion out there!

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Sonho Perigoso / Dangerous Dream - Kami Garcia / Margaret Stohl

Sonho Perigoso (Dangerous Creatures, #0.5)"Vamos esclarecer uma coisa: eu tenho de ser a vilã. Sempre vou decepcioná-lo. Seus pais vão me odiar. Você não deve torcer por mim. Não sou um bom exemplo. Não sei porque todos parecem se esquece disso. Eu nunca esqueço." - Ridley Duchanes.




O livro conta a história de mais uma confusão em que a Ridley se mete após largar seus amigos em Gatlin e partir pelo mundo.
Foi um livro curtinho e delicioso de se ler.
O livro em Inglês foi denominado como o livro 0,5 da Série Dangerous Creatures, uma continuação da Série Beautiful Creatures em que histórias de outros personagens serão abordadas.
Como sempre, teve  a Ridley sendo a Ridley!


“Let's get something straight. I'm supposed to be the bad guy. I will always disappoint you. Your parents will hate me. You should not root for me. I am not your role model. I don't know why everyone seems to forget that. I never do.”  - Ridley Duchanes.


The book tells the story of yet another confusion in which Ridley gets in after dropping his friends in Gatlin and leaving the world.
It was a short, delightful book to read.
The book in English was termed as the book 0.5 of the Dangerous Creatures Series, a continuation of the Beautiful Creatures Series in which stories of other characters will be addressed.
As usual, he had Ridley being Ridley!











Sonho Perigoso by Kami Garcia

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Ler ou não ler, eis a questão



Com as minhas andanças pelo Instagram e meus posts sobre os livros que leio acabei descobrindo um mundo gigante de leitores de livros e de perfis dedicados inteiramente a divulgação, comentários e preferências literárias dos donos destes perfis. Alguns deles possuem até algum tipo de consórcio com algumas editoras e os mesmos recebem de graça livros para sua avaliação e claro, propaganda dos livros recebidos.

Achei isso tão fantástico, e fiquei me perguntando porque eu nunca tive essa ideia. Eu, que sou uma devoradora de livros, que não tenho mais lugar em casa para guarda-los, que sempre tenho um livro como companheiro e que o levo comigo para todos os lugares que vou.

A verdade é que eu realmente não fazia ideia que existiam tantos leitores fanáticos como eu. Mas eles existem! E existem em todos os lugares! Eles existem no Instagram, eles marcam sua presença no Facebook e no Youtube, quando você acha um, você acha todos! Vídeos e vídeos sobre comentários relacionados a livros e críticas e impressões e sinopses... enfim... descobri que somos muitos!

Em minha ida a Bienal do Rio no início deste mês, fiquei muita irritada pelo evento estar tão lotado, do que me pareceu ser a princípio pessoas que nem gostavam de ler, nem estavam comprando livros e que estavam por lá apenas para dizer que estiveram e tirar fotos e postar em suas redes sociais. Mas em uma auto avaliação posterior ao evento eu entendi que : 1) Eu realmente odeio lugares cheios e que meu julgamento dos acontecimentos pode ficar seriamente avariado devido ao meu desconforto pelo lotação  2) Apesar de que nem todas as pessoas que estavam lá estivessem com sacolas de compras, todas as que eu reparei estavam extremamente empolgadas com o evento e com a experiência daquele evento e 3) Eu devia estar feliz por ver tantas pessoas interessadas pela leitura ou pelo mundo ao redor dos livros.

Se o mal do mundo é a ignorância o fato de tantas pessoas se interessarem, deveria ser um motivo de celebração, porque de alguma forma, mesmo que limitada, o mundo destas pessoas está sendo expandido e novas possibilidades podem surgir diante das mesmas. Se todas as pessoas gostassem de ler e de adquirir informações como gostam de adquirir objetos, seguidores ou curtidas, seria muito mais difícil as pessoas serem enganadas por “líderes” que usam a falta de conhecimento destas para se sobressaírem.

Uma vez, uma pessoa que eu gosto muito, veio me mostrar um vídeo de um pastor cego, que “supostamente” recebeu mensagens de Deus e que por causa destas mensagens ele sabia “muito” de vários assuntos “científicos”. Ela estava empolgadíssima me falando do vídeo e de como o pastor era sábio e que se não fosse Deus ele não teria como saber de todas aquelas coisas. Então gente... eu assisti o vídeo e vi que ele não era sábio, que os conhecimentos que ele declarou ter recebido de Deus não eram nada demais para qualquer pessoa que tenha feito um Segundo Grau decente, e que ainda assim ele falou tanta coisa errada que eu só consegui achar aquilo revoltante. Minha revolta foi em pensar como todas aquelas pessoas que o estavam assistindo e aplaudindo de pé estavam sendo enganadas e iludidas por uma pessoa que dizia saber mais do que elas. E tudo o que ele falou era tão básico, tão óbvio para mim, que eu não entendi como as pessoas podiam estar engolindo aquilo. Mas então percebi que nem todas as pessoas tiveram o estudo que eu tive. Nem todas leem e nem todas sabem ler, e é em cima destas pessoas que fica mais fácil jogar as mentiras e torna-las verdadeiras.

Mas porque nem todo mundo gosta de ler? Seria a leitura uma questão de hábito? Seria o amor pelos livros uma questão de exemplo? Seria apenas falta de sorte por não ter lido nenhum livro que lhe despertasse a paixão pelos livros? Não sei responder a estas perguntas. O que eu sei é sobre todos os benefícios que a leitura traz a vida das pessoas. Benefícios como o aumento do vocabulário e da facilidade em se expressar, o aumento da criatividade e o relaxamento proporcionado pela leitura, o acesso a várias informações e a vários locais que talvez fisicamente não seria possível ir, a capacidade aumentada de empatia por causa do envolvimento com diferentes personagens nos livros ... enfim. Eu poderia ficar por páginas e páginas exemplificando os benefícios da leitura, mas acho mais importante dizer que ler faz bem! Ler faz bem para alma, faz seu dia ficar diferente, faz você estar em um lugar diferente sempre que quiser, faz o mundo ficar mais acessível e faz com que você se conecte mais ao mundo.


É bom saber que nós leitores somos muitos, e crescendo. É bom ver uma Bienal lotada de adolescentes e crianças empolgadas e gostando de estar ali. Isto me traz a esperança de um futuro melhor, mais consciente das mentiras alheias, mais difícil de ser enganado e iludido. E apesar de toda a minha descrença na humanidade, vivenciar este tipo de coisa me faz acreditar que existe uma luz no fim do túnel!

sexta-feira, 8 de abril de 2016

A FASE 4

    E de repente aqui estou eu… Uma mulher de quase 40 anos, tentando mudar minha forma de ver e sentir a vida… tentando ser zen !
    Porra!!! Não é nada fácil!
    Queria mesmo conseguir ficar calma e acreditar que o universo está ao meu favor, e que coisas boas, lindas e maravilhosas virão, e que no final vou entender que toda experiência ruim vai servir a um fim nobre e elevado… mas é foda!
    Não sou assim. Sou uma mulher prática e até mesmo um pouco pragmática. Tento antever os possíveis problemas e já estar com todas as situações e resoluções prontas na cabeça. Gosto de surpresas, mas não gosto de não estar preparadas para elas. 
    Não é que eu não tinha visto que a possibilidade de ficar desempregada poderia acontecer… eu vi! Mas no fundo no fundo, não acreditei que ficaria. Achei que iria conseguir resolver este problema, mas por uma questão de semanas não deu certo. A transferencia que eu estava tentando não saiu e eu fui demitida.
    E gente… é uma puta sensação ruim. A fase 1 foi a sensação de não estar no controle da minha vida. A sensação de injustiça. A sensação de que tudo que voce fez, todo o sangue e horas extras e finais de semana pedidos não foram pra nada. Que ninguém viu, ou se viu não ligou, ou simplesmente não teve nenhuma importância mesmo!
    E aí, quando esta sensação começa a diminuir, vem uma esperança gigante. Na fase 2 vem aquela ideia louca de revolucionar a sua vida! De ousar, de ser destemida, de virar mochileira das galáxias e partir pelo mundo em busca de aventuras.
    E aí, na fase 3 você bota seus pés no chão e lembra que você não tem mais 20 anos. Voce tem quase 40. Tem um marido, tem 2 gatos e 2 tartarugas que dependem de você, e que de repente, não vai ser tão fácil assim virar hippie e sair pela estrada. Você lembra que criou raízes, que mobiliou uma casa, e que ia ser mega triste vender tudo que voce demorou tanto pra conseguir fazer ficar com a sua cara, com a sua personalidade. 
    Então, o que sobra de pois disso é tentar se acalmar. A fase 4 é aquela em que você tenta mudar sua forma de ver o mundo. Tenta mesmo acreditar que logo vai surgir uma oportunidade melhor. É aquele momento em que você vê quem são seus amigos de verdade. Porque esses amigos, do nada, de madrugada, te mandam uma mensagem perguntando como você esta de dinheiro. Perguntando como você esta passando por isso. Ou só passam pra falar oi mesmo… “Estou aqui tá !”
    É nesta fase em que eu estou no momento. Tentando ser zen.Tentando ter um olhar menos pragmático e mais positivista sobre as coisas. Me lembrando o quanto eu sou boa no que eu faço, e que pessoas boas eventualmente acham coisas melhores de fato. Que nem sempre é tudo uma questão de sorte, mas que um pouco de sorte e conspiração universal sempre são bem vindos nestes momentos. 
    Não está fácil, mas sei que vai passar. 
    Afinal, se eu tenho um super poder (e acredito que todas as pessoas tem um), é o de “Recomeçar”. É o poder de virar a página, e começar uma história nova. E aqui estou eu. A caminho de mais uma nova história! 


TO BE CONTINUED…

Só Por Hoje...

Só por hoje sou CALMA.

 

Só Por Hoje Abandono a Preocupação.

 

Só Por Hoje Sou Grata.

 

Só Por Hoje Trabalho Honestamente.

 

Só Por Hoje Amo a mim e a todos seres.

terça-feira, 22 de março de 2016

terça-feira, 16 de setembro de 2014